Blog do Teixeira

Teixeira teve um bom aproveitamento em diversos cursos da área de WebDesign e WebMaster. Atualmente aposentado tem esse espaço para postar comentários, artigos, reportagens, pesquisas. Tudo que ache relevante para o debate e a livre expressão de opiniões.


Introdução
Em nome do Pai, do Filho † e do Espírito Santo.
Amém.

Oração de São Bento
A Cruz sagrada seja minha Luz
Não seja o Dragão meu guia
Retira-te Satanas
Nunca me aconse-lhes coisas vãs
É mal o que tu me ofereces
Bebe tu mesmo do teu veneno

Rogai por nós bem aventurado São Bento
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo
Amém.

Antes de tudo, convém destacar que tudo aqui publicado foi fruto de pesquisas e comprovado na Bíblia Sagrada. Além das Sagradas Escrituras que criam a base indubitável sobre o assunto, outros materiais contribuíram: Livro - O Diabo e o Exorcismo - de Frei Elias Vella, OFMConv, A Bíblia de Jerusalém – Edições Paulinas, 1973, Missal Cotidiano – Missal da Assembleia Cristã, Missal Dominical - Missal da Assembleia Cristã, Catecismo da Igreja Católica, 2º edição, Editora Ave-Maria. Livro - Libertos das forças ocultas, Pe. Vagner Baia.


Comentário inicial
Embora já tenha participado de seminário sobre Cura e Libertação, Missa de Cura e Libertação, palestras e muita leitura a respeito do assunto, não esperava rever esse tema, se não fosse um comentário de um católico: “...nunca podia imaginar que você acreditasse em demônio...”. Bem, para muitos católicos, a existência do demônio (satanás) é uma questão de "eu acho que pode até existir", "eu acredito que seja uma lenda", "tudo não passa de folclore" ou "só acredito no bem.", “as pessoas têm é um piti e já são santos”, etc. Aqui, cabe uma pergunta para quem pensa dessa forma: Você é católico? Se a resposta for sim e a pessoa aceitar um diálogo nada melhor transmitir um pouco do que conhecemos. Agindo de outra forma, seria um católico omisso. Mas, mesmo assim, é necessário pedir a Deus discernimento para tratar desse assunto. Podemos correr o risco de querer impor a existência do demônio. Não adianta impor. Veremos que, se cremos em Deus e no seu Filho Jesus e o que falam as Sagradas Escrituras(A Bíblia), temos que crer no demônio. Infelizmente não existe outra saída. Essa é a pura verdade ou, melhor, é o que está escrito nos textos Bíblicos. Caso contrário, vamos ter que rasgar algumas páginas da Bíblia. Mesmo mostrando os fatos à luz da Bíblia, temos que ser cautelosos. Observem que Jesus, na vocação dos discípulos (Mt 4,18-22), não impôs nada a eles. Simplesmente disse “... Segui-me...". A vida apostólica foi uma decisão de cada um dos doze discípulos. Ninguém tem o direito de impor nada. E, afinal de contas, hoje, somos cristãos livres e, ainda, o cristão propõe, não impõe. Deus nunca fica irado, não se vinga, não castiga quem não segue suas prescrições. Ele só tem bondade e misericórdia e ama sempre a todos, justos e pecadores. Jesus, respondendo aos discípulos (veremos mais adiante), disse: "Vi Satanás cair do céu como um raio". Não se refere àquele Satanás monstrengo desprezível e deforme que ainda é representado em estatuetas ou estampas. Refere-se, sim, às forças do mal (o ódio, a violência, a injustiça...). Contudo, o cristão é responsável pelo testemunho da sua fé e o demônio (Satanás) não quer isso. Seu poder diabólico é contrário à fé e à verdade. Ele é o pai da mentira. Quando nos unimos a Nosso Senhor Jesus Cristo, nos tornamos invencíveis contra as forças do demônio, que constantemente quer nos levar ao pecado; estas forças são limitadas e só produzem algum efeito se tiverem o nosso consentimento, enquanto o poder de Deus é infinito. Unidos a esse Infinito poder, nada nos pode acontecer. Deus não quer um homem ilha, ou seja, sem saída para nada, preso, sufocado, com fome, sede, triste, ignorante, sem fé, mentiroso, etc. Deus nos quer um homem península. Nesse Deus península sempre haverá uma saída equilibrada, harmoniosa... Observem as rodas de uma bicicleta. Todos os aros convergem para um só centro - o eixo central. Esses aros (os homens) unidos no eixo é que mantêm a bicicleta em pé (a vida na Graça de Deus), e carregando certo peso (você). Se quiser ir para a direita, para a esquerda, e até mesmo para trás você pode ir. O eixo central, Deus, está ali, resistindo a tudo, segurando os aros e mantendo-os unidos (nós, homens). O eixo não interfere em nada, mas faz com que tudo fique harmonioso. Sem Ele (eixo central), a roda não é mais roda, falta a estabilidade (insegurança do homem), os aros se soltam, entram uns dentro dos outros (brigas, guerras), a bicicleta perde o equilíbrio (falta a fé), tudo tende a cair (desarmonia). Se alguma pessoa (um padre, bispo, irmão, etc.), com conhecimento, afixar novamente os aros (os homens) no eixo central, a roda volta ao normal (Deus volta a agir, com o seu consentimento). Você pode até não querer mais andar de bicicleta ou nunca ter usado, mas não pode negar a harmonia que é esse meio de transporte. Seria uma forma de iniciar um diálogo com um irmão sobre Deus e satanás?
Antes de iniciarmos vamos analisar os três grupos de pessoas que acreditam no diabo, segundo o Frei Elias Vella:
  • 1º grupo - falam do diabo com certo sentimento de medo, convictos da sua existência em todos os lugares, veem a sua mão em todas as coisas, culpando-o por tudo o que acontece com eles e declarando-o como se ele tivesse "dado uma mão" em todos os seus infortúnios;
  • 2º grupo - aqueles que falam com certa porção de entusiasmo, chegam a adorá-lo e trabalhar de mãos dadas com ele. Esses são os satanistas;
  • 3º grupo - já outras preferem ignorá-lo, não somente porque não estão interessados no assunto, mas que esse tema pertencia a Idade Média. Que hoje é a era das viagens espaciais e dos computadores.
Eu concordo com o Frei Elias, não desejo me colocar em nenhuma destas categorias.



O Diabo Existe

Apocalipse 12,7-10
7Houve então uma batalha no céu: Miguel ne seus Anjos guerrearam contra o Dragão. O Dragão batalhou, juntamente com seus Anjos, 8mas foi derrotado, e não se encontrou mais um lugar para eles no céu.9Foi expulso o grande Dragão, a antiga serpente, o chamado Diabo ou Satanás, sedutor de toda a terra habitada - foi expulso para a terra, e seus Anjos foram expulsos com ele. 10Ouvi então uma voz forte no céu, proclamando:

"Agora realizou-se a salvação, o poder
e a realeza do nosso Deus,
e a autoridade do seu Cristo:
porque foi expulso o acusador dos nossos irmãos,
aquele que os acusava dia e noite diante do nosso Deus.
11Eles, porém, o venceram
pelo sangue do Cordeiro
e pela palavra do seu testemunho,
pois desprezaram a própria vida até à morte.
12Por isso, alegrai-vos, ó céu,
e vós que o habitais!
Ai da terra e do mar, porque o Diabo desceu para junto
de vós cheio de grande furor,
sabendo que lhe resta pouco tempo".

João, autor do livro do Apocalipse escreveu lá pelo fim do século I, num tempo difícil para as comunidades da Ásia Menor, onde ele viveu. João tinha necessidade de falar de maneira intencionalmente críptica, para cristãos perseguidos; emprega imagens e símbolos que os leitores - acostumados a ler o Antigo Testamento - sabem imediatamente descodificar. Era mais ou menos aquele regime: se você falar claramente pode morrer. Vê por trás de cada acontecimento a luta entre a Igreja e o Império o desenrolar do conflito entre Cristo e Satã. Hoje, com a graça de Deus não temos mais necessidade de descodificar (na maioria dos países). Todos sabem que o dragão e a serpente são o símbolo do mal, das forças contrárias à salvação; são os inimigos de Deus e dos seus desígnios de amor.
Essas forças destruidoras arremessaram-se contra "o Messias" desde o dia do seu nascimento que - note-se bem - não é o do acontecimento ocorrido em Belém, mas o dia da Páscoa no qual Jesus de Nazaré, saindo do sepulcro, revelou-se como Cristo, como Messias. A partir desse momento, as forças do mal se arremessaram contra ele, mas ele é inatingível, porque o Pai o acolheu na sua glória. Bem, poderíamos encerrar os comentários sobre a afirmativa "O Diabo Existe", mas vamos seguir em frente e nos aprofundar mais sobre o que os evangelistas falam de Satanás.
Evangelho segundo São Lucas 10,17-18
Naquele tempo, 17os setenta e dois voltaram muito contentes, dizendo: "Senhor, até os demônios nos obedeceram por causa do teu nome". 18Jesus respondeu: "Eu vi Satanás cair do céu, como um relâmpago. 19Eu vos dei o poder de pisar em cima de cobras e escorpiões e sobre toda a força do inimigo. E nada vos poderá fazer mal. 20Contudo, não vos alegreis porque os espíritos vos obedecem. Antes, ficai alegres porque vossos nomes estão escritos no céu".
Evangelho segundo São Marcos 3,7-12
Naquele tempo, Jesus retirou-se para o mar com os discípulos. Seguiu-o uma imensa multidão vinda da Galileia. E da Judeia, de Jerusalém, da Idumeia, de além-Jordão e das cercanias de Tiro e de Sídon, uma grande multidão veio ter com Ele, ao ouvir dizer o que Ele fazia. E disse aos discípulos que lhe aprontassem um barco, a fim de não ser molestado pela multidão, pois tinha curado muita gente e, por isso, os que sofriam de enfermidades caíam sobre Ele para lhe tocarem. Os espíritos malignos, ao vê-lo, prostravam-se diante dele e gritavam: "Tu és o Filho de Deus!" Ele, porém, proibia-lhes severamente que o dessem a conhecer. Observem que não sou eu quem vos falo a respeito dessas coisas. Se no Evangelho segundo Lucas e segundo Marcos falam de Satanás na condição de católico não vou acreditar? Devo rasgar essas páginas da Bíblia Sagrada? Não sei se convém me cercar de autoridade vaticanista para tal convicção que o diabo existe ou apernas sublinhar a afirmação do Papa Paulo Vl, em 29 de junho de 1972: "Tenho a sensação de que, por alguma fissura, a fumaça de Satanás entrou no templo de Deus". Como não poderia ser de outra forma, o própio nome "diabo", cuja a palavra "d" vem do grego, que na linguagem profana significa caluniador nos mostra clatamente o que ele deseja para todos: aleive, aleivosia, detração, difamação, injúria, iriva, ladrado, maldizer, maledicência, mentira, murmuração...Contudo, não é para mim nenhum prazer falar-vos do diabo mas pode se que ajude em alguma coisa. Estejam sempre alertas e digam: São Bento, rogai por nós! São Bento, rogai por nós! São Bento, rogai por nós! Amém, Amém, Amém.. Até breve.



  Site criado em 2010 por Teixieira - Copyright ® 2010 - Rio de Janeiro/RJ